Última hora

Em leitura:

Jon-Christopher Bua: "Obama tem tanto a perder quanto Hillary Clinton"

mundo

Jon-Christopher Bua: "Obama tem tanto a perder quanto Hillary Clinton"

Publicidade

A euronews entrevistou Jon-Christopher Bua, analista político e professor da Universidade Católica da América em Washington.

euronews:
Qual é a sua opinião sobre esta convenção do partido Democrata até agora?

Jon-Christopher Bua:
Esta convenção está tentar unir o partido Democrata e Hillary é, e vai ser, a unificadora desde hoje até Novembro para poder derrotar Donald Trump. Como o presidente disse no seu discurso, é crucial fazer isto, pois o discurso de Obama foi antes de mais sobre o seu legado.
E de certa forma ele tem tanto a perder como Hillary pois, se ela não é eleita, Donald Trump e o Congresso dominado pelos republicanos vão desmantelar tudo aquilo que este presidente fez nos últimos oito anos do seu mandato.

euronews:
Obama dirigiu-se aos republicanos
desiludidos, evocando por duas vezes os presidentes republicanos Ronald Reagan e Teddy Roosevelt. Pensa que esta mensagem vai ressoar neste ano de frustração política?

Jon-Christopher Bua:
Enquanto Donald Trump continuar a dizer e a fazer coisas malucas, em especial a nível internacional, as pessoas vão continuar a dizer: ‘espera, nós precisamos de uma alternativa’. ‘Neste momento não sou nem progressista nem liberal’, vão pensar, ‘talvez Obama tenha razão e Hillary seja mais centrista e menos progressista e menos selvaticamente liberal do que Trump a tem pintado’.

euronews:
Obama também afirmou que Hillary não é uma candidata sem falhas, que tem ainda que lidar com sondagens desfavoráveis, como poderá tentar ultrapassar esta situação?

Jon-Christopher Bua:
Como analista político e professor digo sempre: vacinem o vosso candidato contra os escândalos. Na corrida de Clinton até Novembro, os republicanos, os conselheiros, os assessores de Trump, vão revelar coisas de que Hillary nunca ouviu falar. É importante vacinar o candidato e o partido, de forma a estar preparado para estes ataques. E acredito que os ataques já estão a caminho.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte