Última hora

Em leitura:

Philae: A hora do adeus

mundo

Philae: A hora do adeus

Publicidade

A Agência Espacial Europeia cortou as comunicações com o módulo de aterragem Philae – parte da sonda espacial Rosetta – depois de ter passado mais de um ano sem receber sinais.

O módulo deixou de dar sinais a 09 de julho de 2015 e os cientistas consideraram ter passado a um estado hibernação eterna, mas a ESS ainda não tinha sido desligada, caso as comunicações voltassem a ser possíveis.
Claudia Mignon que trabalha como escritora científica para a Agência Espacial Europeia explica que “no final de julho, o módulo iria encontrar-se a cerca de 520 milhões de quilómetros do sol, o que iria provocar grande perda de energia.” Pelo que o interface de comunicações (ESS) entre Rosetta e Philae foi desligada para poupar energia e dar continuidade às operações científicas em curso até ao final da missão Rosetta, que explora um cometa.

A sonda Rosetta vai continuar em órbita do cometa 67P/ Churyumov-Gerasimenko que se desloca entre as órbitas de Terra e de Júpiter, durante mais dois meses.

http://rosetta.jpl.nasa.gov/news/farewell-silent-philae

O módulo de aterragem Philae foi lançado em março de 2004 com a sonda Rosetta, como parte de uma missão da Agência Espacial Europeia no valor de 1.3 mil milhões de euros.

Os aparelhos viajaram juntos 6.5 mil milhões de quilómetros antes de entrarem na órbita do cometa 67P em agosto de 2014.

http://www.esa.int/Our_Activities/Space_Science/Rosetta/Rosetta_finale_set_for_30_September

A Agência Espacial Alemã está, entretanto, a convidar as pessoas a despedirem-se do módulo de aterragem Philae que conta com 448 mil seguidores no Twitter através de @Philae2014 até 08 de agosto, utilizando hashtag #GoodbyePhilae

As melhores imagens

Rosetta

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte