Última hora

Em leitura:

Estados Unidos: O negócio por detrás das convenções partidárias

economia

Estados Unidos: O negócio por detrás das convenções partidárias

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Nos Estados Unidos, as convenções partidárias são um espetáculo e um enorme negócio.

Segundo as estimativas, a reunião dos democratas em Filadélfia é a mais cara de sempre. Deverá custar 67 milhões de dólares.

Já os republicanos terão gasto 81 milhões de dólares no encontro em Cleveland.

Mas quem paga? Os comités partidários e as comissões organizadoras das cidades anfitriãs, graças a donativos. Já que, pela primeira vez desde 1976, não haverá financiamento público.

Sob iniciativa de Barack Obama, o 113° Congresso pôs fim à “contribuição de três dólares que cada norte-americano, escolhia ou não, pagar através dos impostos federais:http://www.fec.gov/pages/brochures/checkoff_brochure.pdf.

No entanto, o governo federal atribui 50 milhões de dólares a cada uma das cidades anfitriãs para fazer aos custos com a segurança.

A cidade de Filadélfia fixou um orçamento de 43 milhões de dólares e Cleveland cerca de 60 milhões.

Para as cidades é um investimento, já que as convenções democrata e republicana atraem milhares de pessoas.

Com alojamento, alimentação e outras despesas, os delegados, visitantes e jornalistas podem injetar entre 150 milhões e 200 milhões de dólares na economia local, segundo os dados das últimas convenções. Mas as previsões da Associação norte-americana de Agências de Viagens são ainda mais elevadas.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte