Última hora

Em leitura:

Erdogan retira queixas contra quem o "insultou" e "desrespeitou" mas continua purga

mundo

Erdogan retira queixas contra quem o "insultou" e "desrespeitou" mas continua purga

Publicidade

Durante uma cerimónia de homenagem aos turcos mortos durante a tentativa de golpe de Estado, na capital turca, Ancara, Recep Tayyip Erdogan mostrou-se misericordioso e, ainda que a limpeza não esteja terminada, afirmou que vai retirar as queixas contra as centenas de pessoas que o atacaram, através de palavras, nos últimos dias.

“Aproveito esta oportunidade para retirar todos os processos judiciais, pelo menos desta vez, contra aqueles que mostraram desrespeito para comigo e me insultaram de todas as maneiras”, adiantou Erdogan.

O presidente turco aproveitou para enviar mensagens para o estrangeiro:

“Deixe-me dizer isso explicitamente. Qualquer país e qualquer líder que não se preocupe com o bem da democracia turca, sobre o direito à vida do nosso povo e sobre o futuro da nossa Nação, o futuro do nosso povo, mas se preocupe com o destino dos responsáveis pelo golpe não é nosso amigo. É importante que eles saibam isto”, afirmou Erdogan.

O chefe de Estado rejeitou as críticas da comunidade internacional pela “purga” que está a acontecer no país e condenou o Ocidente por falhar nas demonstrações de solidariedade para com a Turquia.

Esta sexta-feira foi anunciada a prisão preventiva de 17 jornalistas, alegadamente, ligados a Fethullah Gulen, considerado, por Ancara, terrorista e responsável pela tentativa de golpe de Estado de 15 de julho.

Segundo o ministério do Interior foram já detidas 18 mil pessoas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte