Última hora

Católicos e muçulmanos juntos em missas celebradas em memória do Padre Jacques Hamel

Foi de solidariedade a missa celebrada em memória do Padre Jacques Hamel, na catedral gótica da localidade e que acolheu perto de dois mil católicos e muçulmanos para um acto de fé na…

Em leitura:

Católicos e muçulmanos juntos em missas celebradas em memória do Padre Jacques Hamel

Tamanho do texto Aa Aa

Foi de solidariedade a missa celebrada em memória do Padre Jacques Hamel, na catedral gótica da localidade e que acolheu perto de dois mil católicos e muçulmanos para um acto de fé na paz.

O padre Hamel foi degolado por dois terroristas enquanto dizia a missa matinal em Saint-Étienne-du-Rouvray há menos de uma semana.

A violência do assassinato na Normandia, reivindicado pelo Daesh#, criou ondas de choque em França e tocou muitos dos cerca de cinco milhões de muçulmanos que aí residem. Uma dessas residentes muçulmanas, dizia, antes de a missa começar: “É o mesmo Deus. Esta também é a casa do Senhor.”

O apelo da comunidade árabe replicou-se. Em Itália, 15 mil pessoas responderam, indo à missa.

Por toda a França, a imagem repetiu-se em celebrações católicas. Mohammed Karabila, presidente da Mesquita de Saint-Étienne-du-Rouvray, declarou: “É simbólico. Queremos que o sangue derramado pelo Padre Jacques Hamel seja o cimento para mais fraternidade, igualdade e laços mais fortes entre as comunidades.”

Na sequência da investigação do assassinato, um primo de um dos assassinos continua detido. Segundo o Le Monde, terá dito à polícia que estava ao corrente, sem que soubesse dia e local precisos, da iminência de um plano de acção violenta do familiar.