Última hora

Em leitura:

Presidente alemão e Angela Merkel juntos em memória das vítimas do tiroteio de Munique

mundo

Presidente alemão e Angela Merkel juntos em memória das vítimas do tiroteio de Munique

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Na catedral de Nossa Senhora, em Munique, uma celebração ecuménica em memória das 9 vítimas do tiroteio naquela cidade juntou, este domingo, dignitários ortodoxos, judeus e muçulmanos e contou com a presença do presidente alemão e da chanceler Angela Merkel.

Esta tem sido criticada pela sua política de migração e apresentou esta semana um plano de 9 pontos de resposta a ataques, que inclui um sistema de sinalização prévia para a radicalização de refugiados.

Numa cerimónia institucional no parlamento do estado bávaro, Joachim Gauck apelou à não cedência ao ódio e à prevalência da união: “Há uma coisa que não vamos ceder a todos aqueles que querem fazer da nossa casa um lugar de medo e de horror, aos assaltantes, pistoleiros e terroristas: a nossa submissão. Não nos forçarão a odiar como eles odeiam. Não nos manterão cativos de medo constante. Porque vamos permanecer aquilo que somos: uma comunidade unida e humana.”

O presidente alemão disse ainda que a sociedade não deve permitir que jovens sejam largados sozinhos nem tolerar a sua marginalização.

O inquérito sobre o tiroteio de Munique mostrou que o atirador, de 18 anos e germano-iranian, foi assediado na escola ao ponto de mudar de bairro e sofria de perturbações psicológicas. “Não tinha ligações islamistas“http://pt.euronews.com/2016/07/23/munique-tiroteio-nao-teve-ligacao-a-organizaces-terroristas-internacionais.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte