Última hora

Em leitura:

Estados Unidos lançam ataques aéreos contra o Daesh na Líbia, a pedido do Governo de Unidade Nacional

mundo

Estados Unidos lançam ataques aéreos contra o Daesh na Líbia, a pedido do Governo de Unidade Nacional

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Os Estados Unidos levaram a cabo, esta segunda feira, ataques aéreos contra o grupo jihadista do Estado Islâmico na Líbia.

Os ataques visaram a zona norte de Sirte, cidade entre Tripoli e Bengazi e que se tornou um bastião do Daesh, a pedido, pela primeira vez, do governo de Unidade Nacional líbio, apoiado pelas Nações Unidas.

Três governos concorrem actualmente pelo controlo da Líbia, mesmo que só o Governo de Unidade Nacional detenha poder efectivo, sendo apoiado por facções armadas e instituições de importância, como as Nações Unidas.
Contudo, o controlo de grandes áreas do país é diminuto ou mesmo inexistente, com maior relevo para o leste, onde o líder não oficial, general Khalifa Haftar, comanda as tropas remanescentes do exército de Khadafi.

A ameaça jihadista em Sirte, cidade natal de Muhammar Khadafi, traduz-se no território sob controlo jihadista mais próximo da Europa.
O Governo de Unidade Nacional tem como prioridade derrubar o Daesh em Sirte desde maio, com forças aliadas, mas têm faltado meios.

O primeiro ministro líbio, Fayez Seraj, declarou oficialmente, após esta ofensiva aérea da coligação: “Os primeiros ataques aéreos foram feitos hoje em localizações específicas de Sirte e causaram baixas sérias nas fileiras inimigas. As nossas forças puderam recuperar com sucesso algumas posições importantes e estratégicas.”

O porta-voz do Pentágono esclareceu que são ataques de precisão em coordenação com as forças líbias e que as operações se repetirão. Confirmou que os ataques aprovados por Barack Obama pretendem eliminar um porto seguro na Líbia para o Daesh, de onde poderia lançar ataques visando os americanos e os aliados : “Estes ataques foram autorizados pelo Presidente seguindo uma recomendação do Secretário Carter e do Chefe de Estado-Maior Dunford. São consistentes com a nossa abordagem de combate ao Estado Islâmico ao trabalhar com parceiros locais capazes e motivados.”

Os Estados Unidos realizaram ataques aéreos em novembro e fevereiro, mas, segundo Cook, estes são particularmente precisos para minimizar baixas civis e em locais onde o governo provisório libio não consiga aceder.

O Daesh, que tomou a cidade no ano passado e a tornou na mais importante base que detém fora da Síria e do Iraque, ainda detém locais estratégicos de Sirte, incluindo a universidade, hospital central e uma sala de conferências onde se crê estarem armazenadas larga quantidade de munições e provisões.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte