Última hora

Em leitura:

EUA: Republicanos a braços com polémicas de Trump

mundo

EUA: Republicanos a braços com polémicas de Trump

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Num comício no Nevada, o candidato republicano a vice presidente defendeu o direito de uma mãe de um militar a criticar as polémicas declarações feitas por Donald Trump sobre a religião dos pais de um soldado muçulmano morto em combate pelos Estados Unidos da América e que intervieram no Congresso Nacional Democrata (CND)

Trump disse que a mãe, Ghazala Khan, se tinha mantido em silêncio durante o discurso do marido no CND, na semana passada, porque era forçada a isso pela religião que professava.

O público apupou a interveniente de Carson City, Mike Pence acalmou-o dizendo que a intervenção era uma demonstração de liberdade.
Aludiu ao capitão morto com dignidade e tentou dá-la também a Trump, depois da pergunta directa ‘Tem um filho no exército. Como encara o desrespeito de Trump?’: “O Capitão Kahn é um herói americano e honramo-lo e à sua família como a todas as famílias de soldados condecorados deste país. Tendo passado tempo com o nosso candidato, nunca estive com ninguém mais dedicado às forças armadas deste país, mais dedicado às famílias de soldados, marinheiros, tropa aérea e guarda costeira e com ninguém mais devotado aos veteranos neste país.”

A mãe do Capitão Humayun Khan, morto no Iraque em 2004 e postumamente condecorado, manteve-se ao lado do marido, mas sem intervir, enquanto este discursava emocionadamente no CND, contando a história do filho perecido em guerra e dizendo que se Trump fosse Presidente dos E.U.A. e levasse por diante o anunciado banimento temporário de muçulmanos estrangeiros entrarem no país, o seu filho nunca teria sido autorizado a entrar no território pelo qual combateu e morreu. Perguntou ainda se Donald Trump teria alguma vez lido a Constituição americana.

Ghazala Khan veio a público, após as críticas de Trump, dizer que o seu silêncio se devia à dor de mencionar a perda do filho.

Uma dor com que Trump não empatizou para se defender das declarações anti-muçulmanos nos Estados Unidos proferidas.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte