Última hora

Em leitura:

Venezuela um passo mais próxima do referendo que poderá levar à destituição de Nicolá Maduro

mundo

Venezuela um passo mais próxima do referendo que poderá levar à destituição de Nicolá Maduro

Publicidade

A Comissão Nacional Eleitoral da Venezuela (CNE) confirmou, esta segunda-feira, que a oposição conseguiu as assinaturas de mais de 1% dos eleitores de cada estado, ficando assim cumprida mais uma fase para convocar o referendo que pode levar à destituição do Presidente Nicolás Maduro.

Em maio, a oposição submeteu 1,8 milhões de assinaturas pró-referendo, das quais 1,3 milhões foram validadas.
Nesta fase eram exigidas pelo menos 200 mil. Foram validadas perto de 400 mil.

“Os 24 Estados cumpriram com o requisito de um por cento de assinaturas válidas e o certificado será emitido pelo secretariado”, referiu Tibisay Lucena, presidente da CNE.

O governo de Maduro não reconhece a validade na medida. Jorge Rodríguez, representante do governo, diz que “o referendo revogatório está legalmente morto porque nada pode edificar-se numa base profundamente fraudulenta”.

A fase seguinte determinará se o referendo é ou não aprovado. Para isso, perto de quatro milhões de assinaturas devem ser recolhidas em apenas três dias e validadas.

Nicolás Maduro só será destituído se o “sim” no referendo ultrapassar os 7,5 milhões de votos conseguidos nas presidenciais de 2013.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte