Última hora

Em leitura:

Nova denúncia de uso de gás tóxico na Síria

mundo

Nova denúncia de uso de gás tóxico na Síria

Publicidade

Um grupo de resgate sírio que opera em áreas controladas pelos rebeldes afirmou que um helicóptero lançou contentores com gás tóxico na localidade de Saraqeb, na província de Idlib. A ONG Defesa Civil Síria publicou um vídeo alegadamente dos efeitos do ataque.

O incidente teve lugar numa localidade próxima da área onde, poucas horas antes, tinha sido abatido um helicóptero militar russo.

Os opositores da Coligação Nacional Síria acusaram o regime de estar por trás do ataque mas, tal como já fez no passado, Damasco negou o uso de armas químicas.

O porta-voz do Departamento de Estado norte-americano afirmou que os Estados Unidos não estão “em posição de confirmar a veracidade dos relatos”, mas estão a “analizá-los da melhor forma possível, com parceiros na região”. John Kirby acrescentou que “se for verdade, será algo extremamente sério”.

Na única reação oficial de Moscovo, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse “não ter informações” acerca de uso de gás tóxico na área onde foi abatido um helicóptero russo e que “é difícil reagir a esse tipo de relatos, quando as suas fontes e bases não são claras”.

Entretanto, os raides intensos da aviação russa, que apoia as forças do regime de Bashar al-Assad, estavam a travar esta terça-feira a vasta ofensiva dos rebeldes no sul de Alepo, segunda cidade do país, para tentar romper o cerco do Exército sírio aos bairros controlados pela rebelião.

O Kremlin classificou de “inaceitável” o apelo do secretário de Estado norte-americano John Kerry à retenção por parte dos protagonistas da batalha de Alepo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte