This content is not available in your region

Estados Unidos: Evolução positiva do mercado de trabalho pelo segundo mês consecutivo

Access to the comments Comentários
De  Antonio Oliveira E Silva  com REUTERS
Estados Unidos: Evolução positiva do mercado de trabalho pelo segundo mês consecutivo

<p><strong>Com Daleen Hassan, Paul Woodley e Reuters</strong></p> <p>O <strong>mercado de trabalho</strong> nos <strong>Estados Unidos</strong> continua a evoluir de <strong>forma positiva</strong>. Uma tendência que se regista pelo segundo mês consecutivo, segundo dados do Governo federal. A <strong>taxa de desemprego</strong>, no entanto, manteve-se nos <strong>4,9%</strong>. </p> <p>Os números indicam uma economia norte-americana em forma. Cerca de <strong>250 mil pessoas</strong> foram contratadas em todo o país, durante o mês de junho, o que <strong>superou as expectativas</strong> dos economistas, que apontavam para uma média de <strong>180 mil</strong> novos postos de trabalho. </p> <p>Uma evolução positiva em quase <strong>todos os setores</strong>, desde a industria e construção e serviços, passando pelo comércio, saúde, turismo e lazer. </p> <p>O setor da <strong>indústria</strong> criou <strong>9 mil empregos</strong> em julho depois de um aumento de 15 mil postos de trabalho no mês anterior. A <strong>construção</strong> por outro lado, registou um aumento de <strong>14 mil postos</strong> de trabalho depois de três meses em queda. <p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Payroll employment increases by 255,000 in July; unemployment rate unchanged at 4.9% <a href="https://t.co/1Y9cSWJUIB">https://t.co/1Y9cSWJUIB</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/BLSdata?src=hash">#BLSdata</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/JobsReport?src=hash">#JobsReport</a></p>— <span class="caps">BLS</span>-Labor Statistics (@BLS_gov) <a href="https://twitter.com/BLS_gov/status/761539776713486337">August 5, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p></p> <p>Os <strong>salários</strong> dos trabalhadores dos Estados Unidos também aumentaram. Cada pessoa pode esperar ganhar mais cerca de <strong>8 cêntimos</strong> por hora. Um aumento que deverá <strong>estimular o consumo privado</strong>. </p> <h3>A <span class="caps">FED</span> está confiante</h3> <p> <p> A <strong>evolução positiva</strong> do do mercado de trabalho deverá motivar a confiança da <strong><span class="caps">FED</span></strong>, o banco central dos Estados Unidos, que acredita numa situação *próxima ao pleno emprego”. <p>A líder da Fed, <strong>Janet Yellen</strong>, disse que a economia norte-americana precisa de criar cerca de <strong>100 mil</strong> postos de trabalho por mês para acompanhar o crescimento demográfico. </p> <p>Para a Fed, os Estados Unidos poderão vir a recuperar de forma plena da recessão registada entre 2007 e 2009.</p> <p>O banco central dos Estados Unidos <strong>subiu as taxas de juro</strong> <a href="http://pt.euronews.com/2015/02/24/estados-unidos-fed-da-o-dito-por-nao-dito-quanto-a-taxa-de-juro-diretora">no ano passado pela primeira vez em 10 anos</a>. Os analistas esperam um <strong>novo aumento</strong> em dezembro deste ano.</p>