Última hora

Última hora

Atentado em hospital paquistanês faz perto de uma centena de mortos

Em leitura:

Atentado em hospital paquistanês faz perto de uma centena de mortos

Atentado em hospital paquistanês faz perto de uma centena de mortos
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 90 pessoas morreram e mais de 120 ficaram feridas num atentado bombista contra um hospital no Paquistão.

A explosão ocorreu, por volta das 09:00, horas locais (05:00 hora de Lisboa), em Quetta, no oeste do país.

Vários advogados e jornalistas tinham-se deslocado ao hospital onde se encontrava Bilal Anwar Kasi, um advogado famoso, que foi assassinado a tiro na manhã desta segunda-feira.

Em declarações a um canal televisivo, o chefe do governo da província de Baluchistão, Sanaullah Zehri, referiu tratar-se de um ataque suicida “planeado”, que os atacantes sabiam que a morte do advogado levaria outros profissionais de advocacia ao hospital.

Em comunicado, o primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, condenou as mortes e disse que “não permitirá que ninguém perturbe a paz”.

Após a explosão foi declarado o estado de emergência em todos os hospitais da cidade.

O ataque foi reivindicado pelo Jamaat-ur-Ahrar, uma fação dos Talibã no Paquistão. O mesmo grupo a que pertencia o suicida bombista que em março se fez explodir no parque Gulshan-e-Iqbal, na cidade de Lahore, e provocou a morte a mais de 70 pessoas, entre as quais várias crianças.