Última hora

Em leitura:

Milhares de venezuelanos cruzam a fronteira

mundo

Milhares de venezuelanos cruzam a fronteira

Publicidade

Foram aos milhares os venezuelanos que se precipitaram para a fronteira com a Colômbia. O governo venezuelano abriu, este sábado, às 06 da manhã locais a fronteira em cinco locais dos estados venezuelanos de Tachira, Apure, Zulia e Amazonas.

Três horas depois eram cerca de 11 mil e 500, segundo o porta-voz do Ministério colombiano dos Negócios Estrangeiros, Victor Bautista, os venezuelanos recebidos pelas bandas colombianas numa ida premente e há muito tempo adiada ao supermercado e à farmácia.

Nancy Cardenas refere que “em San CristobalI não há arroz. Passa-se um dia à procura, dois dias, três dias nas filas e nem sequer se consegue arroz porque não há arroz na Venezuela. Não há arroz, açúcar, papel higiénico. Não há sabonete nem detergente para a roupa.”

“A minha mulher precisa de comprimidos para a trombose e não consigo comprá-los e montes de outros comprimidos necessários. Não se encontram medicamentos, nem comida e,sobretudo, fármacos. Não há nada” adianta Heriberto Salinas.

Os 2000 quilómetros de fronteira entre os dois países estão num processo de reabertura gradual e negociada.

Foi fechada há um ano com alegações de contrabando intenso local e as relações entre os dois países pioraram quando Nicolas Maduro, Presidente venezuelano, deportou cerca de 1600 colombianos residentes na Venezuela.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte