Última hora

Em leitura:

Aleppo: Catástrofe humanitária sem precedentes, diz ONU

mundo

Aleppo: Catástrofe humanitária sem precedentes, diz ONU

Publicidade

Aleppo vive uma catástrofe humanitária sem precedentes, segundo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.
A luta pelo controle da cidade, dividida entre o oeste controlado pelo governo e o leste comandado pelos rebeldes, intensificou-se nas últimas semanas provocando centenas de mortes e impedindo o acesso de muitos civis a produtos básicos, luz e água.

A comissão das Nações Unidas, que investiga os crimes praticados em mais de cinco anos de guerra na Síria, afirmou que cerca de 100 mil crianças na região leste de Aleppo podem ser as próximas vítimas da estratégia “render-se ou morrer”.

Esta quinta-feira mais de duas dezenas de civis foram mortos nos distritos de Al Sajur e Tariq Al Bab, no leste de Aleppo, controlado pela oposição armada, onde dezenas de pessoas também ficaram feridas.

Os aviões de guerra russo continuam a operar na região a partir das bases aéreas na Rússia e do Irão para bombardearem o grupo terrorista Estado Islâmico (ISIS) na Síria, segundo o Ministério da Defesa russo e os opositores ao regime de Damasco.

Nas últimas horas, Tu-22M3 bombardeiros de longo alcance e Su-34 destruiram cinco grandes munições e combustível depósitos, seis centros de controle na província de Deir ez-Zor dominada pelos islamistas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte