Última hora

México: Polícia acusada executar de forma arbitária 22 pessoas no ano passado

A polícia mexicana terá executado de forma arbitrária 22 pessoas em maio do ano passado.

Em leitura:

México: Polícia acusada executar de forma arbitária 22 pessoas no ano passado

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia mexicana terá executado de forma arbitrária 22 pessoas em maio do ano passado. A acusação é feita pela Comissão Nacional dos Direitos Humanos e diz respeito a uma operação que decorreu em Tanhuato contra alegados membros do Cartel Nova Geração.

A investigação deste organismo diz que foi usada força excessiva contra homens desarmados. Em conferência de imprensa, Luis Raul Gonzalez, presidente da Comissão explicou que “estes atos implicaram violações graves dos direitos humanos, realizadas por elementos da Polícia Federal. Violações do direito à vida por uso excessivo da força que levou à execução arbitária de 22 pessoas.”

Na operação houve também um tiroteio. No total morreram 43 pessoas. A Comissão dos Direitos Humanos defende ainda que foram falsificadas provas para justificar a ação violenta.

Já a Comissão Nacional de Segurança mexicana garante as acusações são infundadas e que o uso de armas foi totalmente justificado para defesa dos agentes.