This content is not available in your region

Assalto a Jarablus: Turquia reforça com tanques a presença no norte da Síria

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Lusa, Anadolu, Reuters
Assalto a Jarablus: Turquia reforça com tanques a presença no norte da Síria

<p>A Turquia reforçou o contingente bélico junto à cidade de Jarablus, no norte da Síria, no segundo dia da ofensiva contra a presença de grupos terroristas na região, nomeadamente o autoproclamado Estado Islâmico e supostos afiliados do <span class="caps">PKK</span> (Partido dos Trabalhadores do Curdistão turco) como as <span class="caps">YPG</span>, o alegado braço armado do <span class="caps">PYD</span> (Partido de União Democrática, do Curdistão sírio).</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Syrian Coalition Welcomes <a href="https://twitter.com/hashtag/Turkey?src=hash">#Turkey</a>'s Support for <a href="https://twitter.com/hashtag/FSA?src=hash">#FSA</a> Offensive in <a href="https://twitter.com/hashtag/Jarablus?src=hash">#Jarablus</a> <a href="https://t.co/y1KbrrtrVx">https://t.co/y1KbrrtrVx</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Syria?src=hash">#Syria</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/ISIS?src=hash">#ISIS</a> <a href="https://t.co/u5VyM0b28w">pic.twitter.com/u5VyM0b28w</a></p>— Syrian Coalition (@SyrCoalition) <a href="https://twitter.com/SyrCoalition/status/768493207688712192">24 de agosto de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Depois da operação “Escudo de Eufrates” ter posto em fuga os “jihadistas” da cidade síria de Jarablus, com o apoio dos Estados Unidos, Ancara mobilizou esta quinta-feira mais uma dezena de tanques para reforçar a posição no norte da síria e evitar que a zona seja reclamada pelas milícias curdas sírias <span class="caps">YPG</span>.</p> <p>O ministro da Defesa da Turquia reafirmou esta quinta-feira o “direito de intervir” no norte da Síria se as milícias curdas-sírias não se retirarem para leste do rio Eufrates. De visita à Turquia, o vice-presidente norte-americano Joe Biden revelou ter exigido às milícias curdas para não avançarem para ocidente do Eufrates sob pena de perderem o apoio dos Estados Unidos na guerra contra o “Daesh.”</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Syrian operation is to clear <a href="https://twitter.com/hashtag/Daesh?src=hash">#Daesh</a> , says Turkish FM <a href="https://t.co/M8s0Z4IVNE">https://t.co/M8s0Z4IVNE</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/EuphratesShield?src=hash">#EuphratesShield</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/Jarablus?src=hash">#Jarablus</a> <a href="https://t.co/SRLCpeeLv3">pic.twitter.com/SRLCpeeLv3</a></p>— <span class="caps">ANADOLU</span> <span class="caps">AGENCY</span> (<span class="caps">ENG</span>) (@anadoluagency) <a href="https://twitter.com/anadoluagency/status/768393036753756160">24 de agosto de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Um porta-voz da milícia curda disse à agência France-Presse em Beirute que o grupo não tenciona submeter-se a ultimatos da Turquia. “As <span class="caps">YPG</span> são sírias e estão presentes em território sírio. A Turquia não pode impor restrições de movimentos a sírios em território sírio”, disse Redur Xelil.</p> <p>O reforço bélico turco cruzou a fronteira, partindo de Karkamis, a pouco mais de dois quilómetros em linha reta de Jarablus, no norte da síria.</p> <p>De acordo com a imprensa turca, na ofensiva de quarta-feira terão morrido uma centena de “jihadistas”, não havendo registo de baixas entre os mais de trezentos militares turcos.</p> <p>A operação vista pelos curdos sírios e pelo governo de Damasco como uma violação da Turquia do território da Síria.</p>