Última hora

Em leitura:

Sismos na Itália: Operações de busca e o regresso dos mesmos "porquês"

mundo

Sismos na Itália: Operações de busca e o regresso dos mesmos "porquês"

Publicidade

Angústia e desolação em Armatrice. Metade desta localidade de 2700 habitantes foi destruída pelo terramoto que abalou o centro da Itália na quarta-feira. Bombeiros e equipas da Proteção Civil procuram sobreviventes nos escombros. Trabalham com as mãos, atentos a sinais de vida debaixo do mar de ruínas. O acesso é difícil, falta equipamento e o número de vítimas continua a aumentar.

Entre os voluntários, a nossa reportagem encontrou dois socorristas em montanha polacos, que estavam de férias na Itália e vieram ajudar os bombeiros.

Um dos bombeiros, Marco Piergallini, explica que veio com a sua corporação de Roma. Diz que estão nas zonas sinistradas corporações de bombeiros de várias partes da Itália.

A cadeia montanhosa dos Apeninos é abalada regularmente por sismos. Na Itália há quem se pergunte porque razão terramotos da mesma magnitude não provocam vítimas nem arrasam hospitais na Califórnia ou no Japão.

Na Itália, depois de cada terramoto choram-se as vítimas e em seguida volta tudo ao mesmo.

A quantia de dinheiro necessária para acudir à tragédia é várias vezes superior à que seria necessária para implementar planos urbanísticos, mas as autoridades evitam exigir dos cidadãos despesas com medidas de prevenção.

5 Corso Umberto I, Amatrice, Italy

121 Corso Umberto I, Amatrice, Italy

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte