Última hora

Em leitura:

Lindsey Stirling: "Superar as adversidades"

Cult

Lindsey Stirling: "Superar as adversidades"

Em parceria com

Superar as adversidades é o mote para o novo trabalho da violinista Lindsey Stirling, “Brave Enough”.

Got my own copy of #braveenough. “Luna look off into space with a look of confusion and awe” #topmodels

Uma foto publicada por Lindsey Stirling (@lindseystirling) a

A cantora viveu um ano cheio de desafios como a morte do seu melhor amigo, Jason Gaviati, que perdeu a batalha para o cancro e depois de ter sido diagnosticado ao seu pai também um tumor.

“The Arena” é o primeiro single e a primeira música que escreveu após esta morte. Depois disso homenageou esta relação de amizade com “Gavi’s Song”:

“Não podia escrever sobre estas coisas antes de conseguir lidar com elas. Quando recomecei a escrever, a minha música era apenas muito triste e deprimente. Então pensei que escrever desta maneira não me estava a ajudar em nada. Então comecei a lidar com as emoções, fui para casa, passei um tempo com a minha família, e fiz alguma terapia. E depois, tornou-se uma experiência muito terapêutica escrever sobre essas emoções”, explica Stirling.

Desde 2007, que Stirling usa os média sociais para se promover. Em 2012, o single “Crystallize”, do seu álbum de estreia, chegou ao oitavo dos vídeos mais vistos no YouTube. Depois disso, “Shatter Me” lançou-se em 2º no Top 200 da Billboard e o canal de Youtube de Stirling tem mais de 8 milhões de assinantes. O que torna tudo mais difícil:

“Na verdade sinto que cada álbum é mais difícil de fazer. Não sei se é apenas a fasquia que fica mais alta. A cada álbum a minha audiência aumenta.

Mas há outra questão, quando escrevi o primeiro álbum estava apenas a experimentar, a tentar coisas novas, a expressar-me e as coisas saíam muito naturalmente. À medida que se progride começa a pensar-se “ok, eu já fiz isto, o que é que posso fazer para renovar e refrescar a sonoridade?”. É preciso deixar para trás as nossas tendências naturais, o que já se fez”, adianta a compositora.

Ao tocar violino Stirling pode misturar todas as suas paixões: que incluem cinema e dança.

Artigo seguinte