This content is not available in your region

Ministro alemão da Economia diz que TTIP (Acordo de Parceria Transatlântica) falhou

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com ZDF, Deutsche Welle
Ministro alemão da Economia diz que TTIP (Acordo de Parceria Transatlântica) falhou

<p>Falhou o acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (<span class="caps">TTIP</span>) entre a União Europeia (EU) e os Estados Unidos (<span class="caps">EUA</span>). Esta é pelo menos a convicção manifestada pelo ministro da Economia da Alemanha. </p> <p>Também líder dos sociais-democratas alemães (<span class="caps">SPD</span>), Sigmar Gabriel começou por apoiar o projeto de uma zona comercial euro-americana, mas tem vindo a tornar-se cada vez mais cético em relação ao acordo deixando agora no ar a existência de controversas exigências norte-americanas que podem vir a prejudicar a qualidade de vida dos europeus.</p> <p>“Pela minha avaliação, as negociações com os Estados Unidos falharam embora ninguém de facto o admita. Digo isto porque, tendo havido 14 rondas de negociações em torno de 27 pontos, ainda não houve um só acordado. Não devemos deixar-nos submeter às propostas americanas. Na Europa, nós temos o nosso próprio modo de vida”, afirmou Sigmar Gabriel, em entrevista à estação de televisão alemã <span class="caps">ZDF</span>.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="pt" dir="ltr">“O acordo <span class="caps">TTIP</span> falhou, mas ninguém admite”, diz Sigmar Gabriel <a href="https://t.co/eLrZPAevpE">https://t.co/eLrZPAevpE</a></p>— Observador (@observadorpt) <a href="https://twitter.com/observadorpt/status/769933236311040001">28 de agosto de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>O <span class="caps">TTIP</span> está na mesa há três anos. As negociações euro-americanas foram suspensas no primeiro trimestre deste ano, curiosamente quando depois de ter sido marcado o referendo do Reino Unido. Em julho, as partes voltaram à mesa. Desta vez, numa reunião ensombrada já pela aprovação do “Brexit”, mas também pelas polémicas revelações feitas em maio pela Green Peace de controversos segredos destas negociações que se têm mantido classificadas.</p> <div align="center">[ <a href="https://www.ttip-leaks.org/zeus/docall.zip">Descarregue aqui o documento (<span class="caps">ZIP</span>) com as revelações feitas em maio <br>pela Green Peace sobre o <span class="caps">TTIP</span></a> ]</div> <div style="float: none; clear: both; width: 100%; position: relative; padding-bottom: 56.25%; padding-top: 25px; height: 0;"> <iframe style="position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%;" src="https://www.youtube.com/embed/igvoL5nECCc" frameborder="0" allowfullscreen></iframe> </div></p> <p>A falta de transparência, as dúvidas, as desconfianças, a suposta presença de multinacionais nas negociações e as revelações polémicas de algumas das exigências norte-americanas a Bruxelas têm motivado protestos um pouco por toda a Europa. </p> <p>Em <b>Portugal</b> foi criada <a href="https://www.nao-ao-ttip.pt/">uma página na internet para dar promover um manifesto contra o <span class="caps">TTIP</span></a>. Na Alemanha, houve uma enorme manifestação em abril e está já outra marcada para 17 de setembro.</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">Transparency at work: We've published 10 new EU text proposals during the 14th <a href="https://twitter.com/hashtag/TTIP?src=hash">#TTIP</a> round: <a href="https://t.co/ZM6yMPZ98O">https://t.co/ZM6yMPZ98O</a> <a href="https://t.co/N8vdXAHThR">pic.twitter.com/N8vdXAHThR</a></p>— EU <span class="caps">TTIP</span> Team (@EU_TTIP_team) <a href="https://twitter.com/EU_TTIP_team/status/762638462046666753">8 de agosto de 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>