Última hora

Em leitura:

Cientistas terminam simulação de como será viver em Marte

mundo

Cientistas terminam simulação de como será viver em Marte

Publicidade

Seis cientistas completaram, este domingo, um ano a simular como será viver em Marte.

A equipa da missão HI-SEAS (Hawaii Space Exploration Analog & Simulation) da Universidade do Havai, é composta por voluntários dos Estados Unidos da América, Alemanha e França,

Durante 365 dias, os cientistas viveram numa cápsula de cerca de 110 metros quadrados, alimentada a energia solar.

Para a física alemã, Christiane Heinicke, a experiência permitiu “obter água de um solo que é aparentemente seco”. A estufa iria, assim, funcionar em Marte.

A instalação fica situada no vulcão Mauna Loa, no estado norte-americano do Havai, a cerca de 2500 metros acima do nível do mar, num local praticamente sem vegetação, lembrando a paisagem do planeta encarnado.

A simulação científica é financiada pela NASA. Esta é a quarta simulação realizada na cápsula e a mais longa. A primeira durou menos de quatro meses, a segunda completou os quatro meses e a terceira oito.

Além de testar as condições de habitabilidade para os humanos em cenários muito diferentes dos da Terra, a experiência pretende estudar a forma como a equipa interage, entre si, como pode gerir os relacionamentos de modo a evitar conflitos.

Já estão abertas as candidaturas para a formação de duas novas equipas que queiram participar em novas simulações de missões a Marte. Terão a duração de oito meses. A primeira terá início em janeiro de 2017 e a segunda em janeiro de 2018.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte