Última hora

Em leitura:

Bangladesh: Líder islâmico esgota todos os recursos para evitar pena de morte

mundo

Bangladesh: Líder islâmico esgota todos os recursos para evitar pena de morte

Publicidade

O Supremo Tribunal do Bengladesh rejeitou o recurso final tentado pelo líder islâmico, Mir Kashem Ali que poderá ser enforcado a qualquer momento.

Figura da oposição condenado à morte pelo Tribunal de Crimes Internacionais (TCI), criada pelo Parlamento de Bangladesh para os crimes de guerra cometidos durante a guerra contra o Paquistão, 1971, Mir Kashem Ali teve um julgamento rodeado de polémica.

“Agora, a única opção continua a ser para o acusado, o Sr. Mir Kashem Ali, buscar a misericórdia do presidente. Se ele recusar concedê-la então estou certa de que a execução ocorrerá muito em breve.”

Durante todo processo, algumas vozes ergueram-se para denunciar as restrições aos direitos de defesa e violação dos princípios básicos de um julgamento justo

O magnata dos meios de comunicação e financiador-chave do partido Jamaat-e-Islami Mir tinha sido condenado à pena máxima por assassinato, tortura, o incitamento ao ódio religioso e outros crimes.

“Estamos realmente muito feliz após o veredicto – queremos ver a execução deste criminoso de guerra em breve”.

A segurança no país foi reforçada, uma vez que decisões semelhantes já tinha provocado distúrbios e violência no passado. Uma manifestação contra o veredicto está prevista para domingo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte