Última hora

Em leitura:

Brasil: Rousseff promete "oposição incansável" após destituição

mundo

Brasil: Rousseff promete "oposição incansável" após destituição

Publicidade

A reação não se fez esperar: na capital do Brasil, Dilma Rousseff, prometeu recorrer a “todas as instâncias” para contestar a votação do Senado a favor da sua destituição. A ex-presidente acusou os senadores que votaram pelo “impeachment” de “rasgarem a Constituição e condenarem uma inocente”:

“Acabam de derrubar a primeira mulher eleita presidente do Brasil, sem que haja qualquer justificação constitucional para este ‘impeachment’.”

Rousseff diz que é o “segundo golpe de Estado” que enfrenta, depois do “golpe militar (…) quando era uma jovem militante”, e promete agora uma feroz oposição ao governo de Michel Temer:

“Eles pensam que nos venceram mas estão enganados. Sei que todos nós vamos lutar. Haverá contra eles a mais firme, incansável e enérgica oposição que um governo golpista pode sofrer.”

Suspensa desde maio, Rousseff foi destituída com o voto de 61 dos 81 membros do Senado de Brasília, cedendo a chefia do Estado ao seu antigo vice-presidente, Michel Temer. No entanto, num segundo voto inédito, os senadores permitiram que a ex-presidente mantenha os direitos políticos, o que significa que poderá continuar a exercer cargos públicos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte