Última hora

Em leitura:

Quer o ET falar connosco?

Sci-tech

Quer o ET falar connosco?

In partnership with

Estamos sozinhos no Universo? A questão, repetida vezes sem conta ao longo dos séculos, voltou ao centro dos debates depois dos sinais de rádio recentemente encontrados por um telescópio russo. O sinal vem de um sistema estelar a 94 anos-luz da terra. Os astrónomos do telescópio Allen, na Califórnia, estão a analisar.

As ondas tanto podem ser geradas por uma civilização extraterrestre como por uma interferência vinda do nosso planeta e esta parece a hipótese mais plausível: “Penso que se trata de uma interferência terrestre. Há aqui um aviso. Eles podem estar a mandar este sinal de forma intermitente. De dois em dois meses, de dois em dois anos ou de duas em duas semanas. Por isso, se fizermos uma observação aleatória, é pouco provável voltar a encontrar o sinal. É importante voltarmos a observar este sistema estelar no futuro. Mas, de momento, não penso que seja o ET a tentar telefonar-nos", diz Seth Shostak, diretor do Instituto SETI.

O anúncio chega dias depois da “descoberta de um planeta muito semelhante à Terra”, na órbita da estrela Proxima Centauri, a apenas 4,2 anos-luz da terra.

A relativa proximidade do planeta Proxima B dá aos cientistas a oportunidade de em breve capturar uma imagem que possa permitir perceber se tem atmosfera e água, as condições essenciais para a existência de vida: “Além de ser um planeta com a mesma massa da Terra, a distância em relação à estrela permite-nos pensar que há a possibilidade de ter água em estado líquido. Há esperança que, neste tipo de planeta, na chamada zona habitável da estrela, a vida se tenha desenvolvido”, diz Cláudio Melo, do Observatório Europeu do Sul.

Os estudos mais aprodundados vão poder determinar se a atmosfera tem a assinatura química da vida biológica, ou seja, gases como o metano. Esta descoberta vai dar um estímulo ao projeto do milionário russo Yuri Milner, que quer construir uma nave espacial com propulsão a laser que possa chegar ao sistema de Alfa Centauri dentro de 20 anos.

Artigo seguinte