Última hora

Em leitura:

Alemanha: CDU de Merkel pode perder em casa para a extrema-direita no Mecklenburgo-Pomerânia Ocidental

mundo

Alemanha: CDU de Merkel pode perder em casa para a extrema-direita no Mecklenburgo-Pomerânia Ocidental

Publicidade

Angela Merkel enfrenta este domingo um verdadeiro teste e o resultado prevê-se pouco animador. O estado-federado do Mecklenburgo-Pomerânia Ocidental vai a votos e as últimas sondagens apontam para uma derrota da CDU da chanceler alemã. Aliás, não deve passar do terceiro lugar, no estado onde Angela Merkel foi eleita deputada em 1990, nas primeiras eleições legislativas depois da reunificação alemã.

Merkel aproveitou o sábado para fazer campanha na região e lembrou que “Os polícias precisam de bases legais para agir. Se não estiverem autorizados a fazer nada, não adianta ter mais agentes, vão ficar frustrados. Por isso é que Lorenz Caffier, o candidato da CDU na região propôs uma legislação mais rigorosa”. Angela Merkel disse ainda “os polícias têm de ter todos os meios para trabalhar. Precisam ter acesso à melhor tecnologia e têm de ser capazes de a usar”.

A questão da segurança foi então um dos temas em destaque, numa altura que a política de portas da Alemanha aos refugiados do Médio Oriente está a penalizar a CDU da chanceler e a fazer crescer o partido extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD).

Leif-Erik Holm, líder da AfD na região garante que “as pessoas estão a ter problemas com a migração dentro da sociedade, sobretudo na Alemanha Ocidental. Os cidadãos do nosso estado não querem que isso aconteça aqui. E o trabalho de um político é tentar evitar estes problemas antes que eles aconteçam no nosso estado”.

Se as sondagens estiverem corretas, a extrema-direita passa então para segunda força política na região, à frente da CDU e as eleições devem ser ganhas pelos sociais-democratas do SPD. Os analistas acreditam que o resultado desta votação pode servir de barómetro para eleições federais marcadas para 2017.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte