Última hora

Panda gigante já não é uma espécie "ameaçada"

Era até há bem pouco tempo uma das espécies mais ameaçadas do planeta, mas os esforços de conservação feitos, ao longo das últimas décadas, permitiram que o panda gigante deixasse de fazer parte dessa

Em leitura:

Panda gigante já não é uma espécie "ameaçada"

Tamanho do texto Aa Aa

Era até há bem pouco tempo uma das espécies mais ameaçadas do planeta, mas os esforços de conservação feitos, ao longo das últimas décadas, permitiram que o panda gigante deixasse de fazer parte dessa categoria. Com uma população superior a dois mil exemplares, o animal originário da China está atualmente classificado como “vulnerável.”

O anúncio foi feito pela UICN, União Internacional para a Conservação da Natureza durante o congresso internacional em Honolulu, no Havai.

A organização alerta, no entanto, para a necessidade de continuar a apostar em “medidas eficazes de proteção da floresta” e de combater “as ameaças emergentes.”

Meigo e carinhoso, o panda gigante pertence à família Ursídea e tem o nome científico Ailuropoda Melanoleuca que significa “gato preto e branco.” Mas quando nascem estes animais têm uma aparência bastante diferente.

Já o maior gorila do planeta está parece estar a seguir um caminho inverso e é um dos protagonistas da Lista Vermelha da UICN. De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza, quatro das seis espécies de grandes símios correm o risco de desaparecer do planeta. Da lista fazem parte o gorila oriental, o gorila ocidental, o orangotango do Bornéu e o orangotango de Sumatra.

Veja um exemplo do que está a ser feito para impedir a extinção do orangotango do Bornéu:

Em Portugal, o lince ibérico ou Lynx Pardinus continua a ser grande preocupação. No ano passado, desceu um nível na escala de alerta da União Internacional para a Conservação da Natureza. Por outras palavras, deixou de ser um animal “criticamente em perigo” para integrar a lista de espécies “em perigo.”