Última hora

EUA: Hillary perde terreno ao ritmo com que Trump perde apoios

Os dois rivais na corrida à presidência norte-americana prosseguem a guerra aberta em torno dos temas da Defesa e da Diplomacia.

Em leitura:

EUA: Hillary perde terreno ao ritmo com que Trump perde apoios

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois rivais na corrida à presidência norte-americana prosseguem a guerra aberta em torno dos temas da Defesa e da Diplomacia.

A revelação de que a Rússia poderia estar a preparar-se para perturbar as eleições de Novembro, voltou a colocar Moscovo na agenda do debate.

Mesmo criticado, entre os republicanos, pela sua alegada simpatia por Vladimir Putin, Donald Trump, de visita ao estado da Virgínia, não hesitou em propor uma aliança com a Rússia.

“Não seria melhor termos boas relações com a Rússia e derrotar, juntos, o grupo Estado Islâmico? Ela tenta seguir a via da confrontação e depois vira as costas. Estive a vê-la no outro dia no avião. Com palavras duras para a Rússia, depois deu meia volta e sentou-se”, ironizou Trump.

No campo Democrata, Hillary Clinton deslocou-se à Florida num momento em que perde terreno nas sondagens.

A ex-secretária de Estado mantém a liderança entre os eleitores registados (44%), a três pontos do rival, mas é ultrapassada nas intenções de voto, que dão dois pontos de vantagem a Trump (45%).

“A campanha dele tem sido um longo insulto a todos os que vestiram o uniforme para proteger os valores americanos. Um homem que se engana de tal maneira sobre os nossos veteranos não tem o direito de assumir a chefia das forças armadas, e sobre a luta contra o grupo Estado Islâmico ele já percorreu todo o mapa, e nunca esteve tão perdido”.

Mesmo em desaceleração, a campanha de Hillary continua a beneficiar da revolta de parte do eleitorado republicano, mesmo nos bastiões tradicionais do partido.

O Dallas Morning News, o maior jornal do Texas, decidiu, pela primeira vez em décadas, não apoiar o candidato republicano.

Para o periódico, “Trump está contra todos os ideais do partido” e tem, “uma admiração alarmante por Vladimir Putin”.