Última hora

Em leitura:

#QRússia2018: Portugal perdeu na Suíça, mas... não é como começa

Desporto

#QRússia2018: Portugal perdeu na Suíça, mas... não é como começa

Publicidade

Portugal voltou a entrar a perder pela segunda vez consecutiva na fase de qualificação de um grande torneio. Desta feita, o Mundial de 2018, na Rússia. Mas tal como durante o Euro2016, de boa memória para os portugueses, o selecionador lembrou que a qualificação não é como começa, é como acaba.

Fernando Santos cometeu alguns equívocos táticos neste regresso aos jogos oficiais após a final do Europeu ganha em Paris a 10 de julho: João Mário começou o jogo no banco, com os “clones” Adrien e Mourinho a formar dupla à frente de William Carvalho. O meio campo perdeu talento e harmonia na ligação ao ataque.

A jogar em casa, a Suíça aproveitou bem os equívocos táticos portugueses, foi eficaz a atacar e eficiente a defender. Os helvéticos chegaram ao intervalo a ganhar por 2-0, tendo aproveitado duas más compensações do meio-campo nacional à linha defensiva.

Ao intervalo, Fernando Santos trocou William Carvalho por João Mário. A equipa perdeu presença defensiva para travar os contra-ataques da Suíça. No ataque, foi um esbanjar de oportunidades, sem que ninguém mostrasse acerto na finalização. André Silva não fez um único remate à baliza.

Ainda assim, tal como foi repetindo ao longo do Euro2016 e com o desfecho a dar-lhe razão, Fernando Santos lembrou que nestas competições não é como começa, mas como acaba que conta. “Há dois anos quando cheguei à seleção, Portugal, com menos jogos por disputar, também tinha uma derrota. Depois conseguiu sete vitórias consecutivas e acabou em primeiro lugar. Mas é óbvio que não estamos satisfeitos, há muitas coisas que temos de falar”, afirmou.

O selecionador gostava de ter essa conversa com os jogadores já esta quarta-feira, menos de 24 horas depois da derrota, mas vai ter de esperar um mês.

Portugal volta a entrar em ação, na corrida ao mundial, a 7 de outubro, em Aveiro, diante de Andorra e, à partida, já com o capitão Cristiano Ronaldo recuperado da lesão sofrida na final do Euro2016.

Nas outras partidas do grupo, a Hungria não foi além de um nulo nas Ilhas Faore e a Letónia foi a Andorra ganhar por 1-0. Na próxima jornada, além do Portugal-Andorra, a Letónia recebe as Ilhas Faroe e a Suíça visita a Hungria.

França também sofre deslize

A vice-campeã da Europa também teve uma entrada pouco feliz nesta fase de apuramento para o Mundial de 2018. Integrada no grupo A, a França foi à Bielorrússia empatar a “zero”.

Será que este mau começo dos finalistas do Euro2016 terá alguma coisa a ver com a presença na final?

O deslize da França foi aproveitado pela Bulgária. Na empolgante recepçao ao surpreendente Luxemburgo, os búlgaros até saíram na frente do marcador. Na segunda parte, em dois minutos (60 e 62), um bis de Joachim virou as contas a favor do Luxemburgo.

Marcelinho, um brasileiro há cinco anos a jogar no Ludogorest Razgrad e já naturalizado búlgaro, empatou aos 65 minutos e Popov recolocou os anfitrioes a ganhar, aos 79. No primeiro minuto dos descontos, Bohnert voltou a empatar o jogo, com um grande golo. Mas logo a seguir, também com um magnífico pontapá, Tonev fixou o 4-3 final e garantiu a liderança para a Bulgária.

Na outra partida do grupo A, a Suécia recebeu e empatou com a Holanda a um golo. Na próxima jornada, a França recebe a Bulgária, a Suécia desloca-se ao Luxemburgo e a Holanda recebe a Bielorrússia.

Itália e Espanha entram a ganhar

Num dos grupos mais fortes desta fase de qualificação do Mundial, o G, a Itália estreou-se com uma vitória, por 3-1, em Israel. O jogo marcou a estreia oficial do novo selecionador transalpino, Gian Piero Ventura, o sucessor de Antonio Conte.

O líder do grupo, contudo, é a Espanha. Também a estrear de forma oficial um novo selecionador — o ex-FC Porto Julian Lopetegui —, os espanhóis receberam e golearam o modesto Liechtenstein, por 8-0., com o luso-espanhol Diego Costa, Morata e David Silva a bisarem.

Na outra partida do grupo G, a Albânia recebeu e venceu a Macedónia, por 2-1. Na próxima jornada, a 6 de outubro, Itália e Espanha vão defrontar-se em Turim, a Albânia visita o Liechtenstein e a Macedónia recebe Israel.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte