Última hora

Em leitura:

Iranianos excluídos da peregrinação a Meca protestam nas ruas de Teerão

mundo

Iranianos excluídos da peregrinação a Meca protestam nas ruas de Teerão

Publicidade

Milhares de pessoas saíram às ruas de Teerão, esta sexta-feira, em protesto contra a decisão da Arábia Saudita de excluir os iranianos do histórico ritual Hajj, a peregrinação anual a Meca.

Esta é a primeira vez, em quase 30 anos, que os iranianos não participam num evento que o islão determina que seja realizado, pelo menos, uma vez na vida.

Os manifestantes criticaram os membros da família real saudita, acusando-os de serem fantoches do Reino Unidos e dos Estados Unidos.

“Chegaram ao extremo da falta de escrúpulos e de traição. Uniram-se aos judeus e são servos dos Estados Unidos. Servem os objetivos e metas dos norte-americanos e fazem de tudo para beneficiar o Israel. Esfaquearam os corações dos muçulmanos”.

“Não temos quaisquer problemas com as pessoas da Arábia Saudita. São sunitas e são nossos irmãos. Já a família de Al-Saud é um fantoche do Reino Unido e dos Estados Unidos. Está a lutar contra os xiitas e contra todos os muçulmanos”.

O Irão e a Arábia Saudita enfrentam-se há anos numa guerra de influência nos conflitos regionais, nomeadamente na Síria e no Iémen.

A relação entre os dois países degradou-se desde os desacatos durante o hajj do ano passado, que vitimaram mais de 2400 peregrinos.

Este ano, os dois países não conseguiram chegar a acordo sobre a segurança na peregrinação a Meca.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte