Última hora

Em leitura:

Países da Europa Central e Leste reduzem dependência energética

economia

Países da Europa Central e Leste reduzem dependência energética

Publicidade

Representantes da Comissão Europeia e de 12 países do Centro e Sudeste da Europa assinaram em Budapeste os acordos para a construção do gasoduto entre Bulgária, Roménia, Hungria e Áustria, designado BRUA.

O projeto foi lançado em 2015 e vai permitir à Europa Central e de Leste aceder a pelo menos três fontes de abastecimento energético.

Miguel Arias Canete, comissário europeu para a Ação Climática e para a Energia, reitera: “Estabelecemos uma rede. Não um grande gasoduto tradicional, mas pequenas estruturas, com fluxos bidirecionais, que permitem ao gás fluir nos eixos norte/sul e este/oeste. A região terá disponíveis mais fontes de abastecimento e energia mais barata”.

O gasoduto BRUA vai abastecer a Europa Central e de Leste com gás natural do Mar Cáspio e do Mar Negro. Terá 528 quilómetros.

O BRUA poderá transportar 1,5 milhões de metros cúbicos de gás por ano através da Bulgária e 4,4 milhões de metros cúbicos via a Hungria.

A infraestrutura tem um custo estimado de 560 milhões de euros e uma parte é financiada por Bruxelas, como explica o ministro romeno da Energia, Victor Vlad Grigorescu: “Este gasoduto tem um importante apoio financeiro da União Europeia, através do mecanismo Interligar – Projetos de Interesse Comum. São cerca de 180 milhões de euros, aos quais se vão juntar pelo menos mais 220 milhões de euros da parte do operador romeno. Isto significa segurança energética, empregos e crescimento económico”.

Os eventos dos últimos anos mostraram que a Europa Central era facilmente atingida pelo corte no abastecimento russo.

A jornalista da euronews em Budapeste, Beatrix Asboth, relembra: “A Cortina de Ferro caiu há 25 anos mas os países do Centro e Leste da Europa continuam dependentes do gás russo. Tendo em conta as tensões geopolíticas dos últimos anos, era importante construir uma rede de gasodutos para diversificar o mercado energético regional o mais depressa possível”.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte