Última hora

Em leitura:

Irão expande programa nuclear civil com o apoio da Rússia

mundo

Irão expande programa nuclear civil com o apoio da Rússia

Publicidade

O Irão vai expandir o seu programa nuclear civil após o acordo, assinado no ano passado, que pôs fim às sanções internacionais ao país.

Teerão e Rússia iniciaram a construção de dois novos reatores, na central de Bushehr, edificada com o apoio de Moscovo e que durante anos inflamou as relações entre Rússia, Irão e os EUA.

“Muitas potências não queriam que este projeto fosse concluído. De um ponto de vista de engenharia ninguém no mundo da energia atómica conseguiu concretizar algo semelhante”, afirmou Sergey Kiriyenko, o líder da agência russa de energia atómica.

O Irão afirma que o projeto vai permitir reduzir a dependência do petróleo e contribuir para a diminuição das emissões de gases poluentes.

“Este acordo é um sinal positivo de que o Irão e a Rússia estão a entrar numa nova fase de cooperação estratégica na energia nuclear para fins pacíficos, e em particular quando estamos a considerar a co-produção de combustível nuclear”, sublinhou Ali Akbar Salehi, chefe da agência de energia atómica iraniana.

A construção dos dois reatores com uma capacidade de 1000 megawats cada um deverá durar dez anos.

Teerão pretende construir vinte reatores, nove dos quais em parceria com a Rússia.

O projeto representa a concretização das ambições energéticas do Irão, depois do acordo internacional, assinado no ano passado, ter afastado a possibilidade do país utilizar o programa nuclear para fins militares.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte