Última hora

Em leitura:

Áustria: Cola coloca em risco repetição da eleições presidenciais

mundo

Áustria: Cola coloca em risco repetição da eleições presidenciais

Publicidade

A repetição das eleições presidenciais, na Áustria, pode ser adiada por motivos técnicos. A cola dos envelopes dos boletins de voto por correspondência não tem qualidade colocando em causa o secretismo do escrutínio.

Os dois candidatos, Alexander Van der Bellen e Norbert Hofer já disseram que não esperam que as eleições sejam realizadas a 2 de outubro, como estava previsto.

Na segunda-feira, o ministro do Interior, Wolfgang Sobotka, anuncia se o escrutínio será ou não adiado.

No então, o ministério fez saber que os eleitores podem reportar quaisquer anomalias.

“Caso um eleitor por correspondência receba um boletim de voto danificado, ele ou ela deve contactar-nos ou o município. Vamos substituí-lo o mais rapidamente possível”, assegura o chefe do departamento eleitoral do Ministério do Interior, Robert Stein.

O resultado das presidenciais de 22 de maio foi anulado, em julho, pelo Tribunal Constitucional da Áustria devido a irregularidades na contagem dos votos.

O ecologista Alexander Van der Bellen foi o vencedor do escrutínio, com 50,3 por cento dos votos, contra o candidato de extrema-direita, Norbert Hofer.

O recurso para a repetição das eleições foi interposto pelo partido FPO de Hofer.

Ambos os candidatos esperam que o novo escrutínio para escolher o novo chefe de Estado austríaco se realize ainda este ano.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte