Última hora

Em leitura:

EUA: Hillary Clinton pede desculpas a apoiantes de Donald Trump

mundo

EUA: Hillary Clinton pede desculpas a apoiantes de Donald Trump

Publicidade

Depois de dizer, na sexta-feira, que os apoiantes de Donald Trump “são racistas, sexistas, homofóbicos, xenófobos e islamofóbicos” e que se podia juntar, pelo menos metade, num “grupo deplorável”, Hillary Clinton pede desculpa.

Num comunicado, divulgado no sábado, a candidata democrata à presidência dos Estados Unidos da América, afirmou que as suas palavras foram generalistas, rudes, e que muitos dos apoiantes do candidato republicano “são americanos trabalhadores” que apenas estão desiludidos com o sistema político e com a economia do país. Clinton não deixou de realçar que considera deplorável que Trump se alie a pessoas de extrema-direita.

“Uau, como é que Hillary é capaz de insultar assim os meus apoiantes, milhões de pessoas fantásticas e trabalhadoras?” Foi assim que Donald Trump reagiu, de imediato, na rede social Twitter. “Vai-lhe custar caro nas urnas”, sublinhou.

O magnata repescou, ainda, um comentário de Barack Obama, de 2012, onde dizia que os Estados Unidos precisam “de um presidente que luta por todos os americanos e que não escreve coisas que excluem quase a metade do país.”

As palavras com que Hillary Clinton mimou os apoiantes de Donald Trump não passaram despercebidas aos media ou aos internautas, surgindo, quase de imediato versões carregadas de humor.

Recorde-se que as palavras de Hillary Clinton foram proferidas durante um jantar de gala intitulado “LGBT por Hillary” num restaurante de Nova Iorque. No evento estiveram mais de mil convidados e contou com as atuações da cantora Barbra Streisand e do músico Rufus Wainwright.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte