Última hora

Última hora

Aumenta a tensão na Península Coreana

É mais uma demonstração de força, numa altura em que Pyongyang se prepara para realizar outro teste nuclear.

Em leitura:

Aumenta a tensão na Península Coreana

Tamanho do texto Aa Aa

É mais uma demonstração de força, numa altura em que Pyongyang se prepara para realizar outro teste nuclear.

allviews Created with Sketch. Point of view

"A Coreia do Norte realizou dois testes nucleares em apenas nove meses"

Esta terça-feira, um bombardeiro norte-americano – com capacidade para transportar armamento nuclear – vai sobrevoar uma zona próxima de Coreia do Norte, à semelhança do que aconteceu em janeiro. Uma manobra com dois objetivos: advertir o regime norte-coreano e demonstrar que a aliança com Seul está mais forte que nunca.

A Coreia do Sul agradece depois do país vizinho ter vindo a público exigir ser reconhecido como uma potência nuclear.

“Os serviços de inteligência sul coreanos e norte-americanos acreditam que a Coreia do Norte se prepara para realizar outro ensaio nuclear na base de Punggye-ri, no nordeste do país” refere a porta-voz da ministra da Defesa sul-coreana, Moon Sang-Gyun.

Na sexta-feira, Pyongyang confirmou ter realizado o quinto teste nuclear. Um ensaio que o primeiro-ministro japonês encara como uma grave ameaça para a segurança do arquipélago.

“A Coreia do Norte realizou dois testes nucleares em apenas nove meses. Isto é inaceitável. Ignorou a comunidade internacional, lançou vários mísseis e alguns caíram na Zona Económica Exclusiva do Japão em agosto e este mês” afirma Shinzo Abe.

Até China, aliada da Coreia do Norte, condenou o ensaio nuclear realizado pelo regime. Pequim defende, no entanto, que as sanções não resolvem a questão.

Os Estados Unidos anunciaram, entretanto, novas sanções financeiras contra o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, e mais dez altos responsáveis por violações dos direitos humanos.