Última hora

Em leitura:

Síria: Começa cessar-fogo de sete dias mas já há denúncia de violações

mundo

Síria: Começa cessar-fogo de sete dias mas já há denúncia de violações

Publicidade

O Exército da Síria anunciou o início de sete dias de um “regime de calma” acordado entre os aliados russos e os Estados Unidos e propostos a ambos os lados do conflito sírio. O cessar-fogo começou às 19 horas locais (menos duas horas em Lisboa).

O fim das hostilidades está previsto durar sete dias — ou seja até à meia-noite de 18 de setembro, 22:00 em Lisboa — entrou em vigor às 19:00 locais (17:00 em Lisboa) exceto nas parcelas de território controladas por grupos jihadistas.

O centro de media de Aleppo (AMC) denunciou, entretanto, ataques na região nas primeiras horas após o início do cessar-fogo.

John Kerry confirmou ao início da noite ter informação da “redução de violência na Síria” após o início do decretado fim das hostilidades”. O secretário de Estado norte-americano admite que “aqui e acolá” irão certamente surgir relatos de violações das tréguas e apelou a todos os grupos para respeitarem o cessar-fogo, considerando ser estar “uma oportunidade para retomar o processo político” e, quem sabe, “a última chance de se conseguir a paz numa Síria unida.”

(Kerry diz que EUA e Rússia podem aprovar ataques do governo de Assad
contra grupos aliados à al-Qaida como parte do acordo de cessar-fogo.)

Também a Rússia anunciou a suspensão dos ataques aéreos, nas mesmas condições. Segundo o general Serguei Rudskoï, do Estado-Maior russo, “a aviação russa prosseguirá os seus ataques contra alvos terroristas”.

O acordo, negociado e defendido por Washington e Moscovo, foi assinado pelo governo sírio mas a oposição e os grupos rebeldes não o aprovaram, oficialmente.

Apesar do cessar-fogo, o Exército da Síria diz, em comunicado, que responderá a qualquer violação das tréguas por grupos armados, recorrendo a todas as formas de artilharia. Atualmente, as tropas leais a Bashar al-Assad combatem os extremistas em várias frentes: Alepo, na região de Lattaquia, de Damasco e no sul do país.

O Presidente sírio visitou, esta segunda-feira de manhã, a cidade de Daraya, localidade a sudoeste de Damasco, retomada em agosto do controlo dos rebeldes. Aos jornalistas locais, Bashar al-Assad reforçou a promessa de que “o Estado sírio tudo fará para reconquistar todas as áreas na posse dos terroristas”, sem se referir ao cessar-fogo que iria começar horas depois.

John Kerry revelou, no entanto, ter recebido da Rússia o aval do próprio Assad aos termos do acordo de cessar-fogo.

(O Presiente sírio Bassahar al-Assad promete retomar terras aos terroristas.)

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte