Última hora

Ucrânia: Rebeldes anunciam cessar-fogo unilateral

É a primeira vez que os separatistas pró-russos anunciaram um cessar-fogo unilateral. Segundo o Protocolo de Minsk, um cessar-fogo devia estar em vigor há dois anos mas foi violado desde o início

Em leitura:

Ucrânia: Rebeldes anunciam cessar-fogo unilateral

Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez, na Ucrânia, os separatistas pró-russos anunciaram um cessar-fogo unilateral.

allviews Created with Sketch. Point of view

"Podemos anunciar um cessar-fogo à meia-noite de 14 para 15 de setembro: cessar o fogo e todas as ações militares"

Alexander Zakharchenko Autoproclamado líder da autoproclamada República Popular de Donetsk

A realizar-se, este pode representar um passo importante na resolução de um conflito que dura há mais de dois anos e matou mais de 9500 pessoas.

O anúncio foi feito pelo autoproclamado líder da também autoproclamada República Popular de Donetsk num vídeo emitido na televisão russa.

“Podemos anunciar um cessar-fogo à meia-noite de 14 para 15 de setembro: cessar o fogo e todas as ações militares. Apelo à Ucrânia para que leve este anúncio a sério e que mostre estar pronta a fazê-lo, na prática e não apenas em declarações”, afirmou Alexander Zakharchenko.

Por princípio, a Ucrânia é favorável a um cessar-fogo mas face ao anúncio rebelde limitou-se a contabilizar as últimas baixas: três soldados mortos e 15 feridos num tiroteio explicado por Oleksander Motuzyank, porta-voz do exército ucraniano:

“O principal evento das últimas 24 horas foi um tiroteio entre as forças da operação antiterrorista e os ocupantes de Luhansk. Gostaria de mencionar que as ações militares são raras nesta zona. O grupo de sabotagem e reconhecimento do inimigo atravessou o rio e atacou os nossos militares.”

O ano passado, em fevereiro, a Ucrânia e os separatistas pró-russos assinaram um acordo de paz em Minsk, Bielorrússia – o segundo, em dois anos -, com um roteiro que passava por um cessar-fogo que, desde o início, foi violado.