Última hora

Em leitura:

Alemanha: Merkel incentiva empresários a contratar mais refugiados

economia

Alemanha: Merkel incentiva empresários a contratar mais refugiados

Publicidade

A chanceler alemã pressiona as empresas do país a acelerarem a contratação de refugiados. Na reunião com empresários, Angela Merkel reconheceu que o processo de integração necessita de um certo tempo, mas estima que são necessárias “soluções viáveis” para integrar os refugiados no mercado de trabalho.

Segundo a agência Reuters, as 30 maiores empresas alemãs contrataram apenas 150 refugiados. Mas Ralph Dommermuth, do programa “Wir Zusammen”- que significa “Juntos”, que reúne 120 empresas, evoca 3800 pessoas em formação e 490 contratos permanentes.

A Deutsche Post é uma das empresas que contratou refugiados. São cerca de cem, sobretudo, no serviço de distribuição.

Outras empresas argumentam que os candidatos não têm conhecimentos suficientes de alemão ou as competências necessárias.

Alemanha tem uma das taxas de desemprego mais baixas da Europa e precisa de mão-de-obra qualificada. A vaga de migrantes foi vista como uma oportunidade para impulsionar o crescimento económico e fazer face às carências no mercado laboral.

No entanto, cerca de 80% das pessoas acolhidas no país têm um baixo nível de escolaridade ou não pode comprovar os diplomas.

Nos centros de emprego alemães, o número de refugiados inscritos tem vindo a aumentar. Em agosto, eram 346 mil refugiados à procura de trabalho.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte