Última hora

Em leitura:

"Divines": tudo se passa entre mulheres inclusive a violência

cinema

"Divines": tudo se passa entre mulheres inclusive a violência

Em parceria com

Esta semana, Cinema Box destaca o filme vencedor do prémio Camera d’or, em Cannes, que recompensa o primeiro filme de um realizador.

“Divines”, da realizadora francesa Houda Benyamina, retrata a fúria de viver e a tragédia de duas heroínas modernas. O filme conta a história de duas amigas inseparáveis que começam a trabalhar para uma vendedora de droga, num bairro da periferia de Paris, na esperança de ganharem muito dinheiro e terem uma vida melhor.

Em “Divines”, tudo se passa entre mulheres, inclusive a violência. A realizadora francesa mostra os pontos de vista femininos, o que é refrescante, porque é pouco habitual neste tipo de filme.

Para contar esta descida aos infernos contemporânea, a realizadora francesa mistura com mestria realismo, poesia e humor. O desempenho das duas atrizes principais, Oulaya Amamra e Déborah Lukumuena, é extraordinário e inesquecível.

O argumento da longa-metragem não é perfeito, às vezes, tropeçamos nalguns clichés, mas, acabamos por nos render à energia e inventividade de “Divines”.

Artigo seguinte