Última hora

Em leitura:

Eis o 2.° maior pesadelo da Samsung: primeiro dia de venda direta do iPhone 7

empresas

Eis o 2.° maior pesadelo da Samsung: primeiro dia de venda direta do iPhone 7

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

O novo telemóvel da fabricante norte-americana Apple, o iPhone 7, começou esta sexta-feira a ser vendido de forma direta. Com um valor de mercado, em Portugal, entre os 779 euros, da versão mais simples, e os 919 euros da versão “Plus”, os mais caros e as versões na cor “jet black” esgotaram logo nas encomendas de pré-venda.

(Os fãs alinham-se à espera do iPhone durante dois dias
para descobrir que alguns modelos já estao esgotados.)

Após longa espera, os primeiros a conseguirem pôr mãos no novo “menino bonito” da marca da “maçã” foram os australianos.

Como se esperava, nenhum dos clientes que esperou para comprar o novo iPhone nas lojas conseguiu o aparelho na cor “jet black” e alguns ficaram frustrados. Em algumas lojas, foi dito aos clientes para irem passando todos os dias porque podia ser que chegassem algumas unidades.

Marcus Barsoum, por exemplo, ficou “muito triste” com a empresa agora liderada por Tim Cook.

“Não vou conseguir ter o telemóvel na cor ‘jet black’. Sendo a Apple, pensei que iria ter alguns ‘jet black’ para venda direta e não os tivesse esgotado em pré-venda. Podia haver alguns para os clientes fiéis aqui à espera”, referiu Barsoum, um dos muitos clientes frustrados por não poder ter já o novo iPhone na cor desejada.

(O novo iphone 7 é melhor, mais rápido e mais poderoso,
mas, Tim Cook, terá sido resultado de trabalho infantil?)

Em Hong Kong, os funcionários da Apple chegaram a ensaiar coreografias de dança para animar os clientes que aguardavam a abertura da loja.

A China é um dos mercados prioritários da empresa fundada por Steve Jobs e serve de barómetro ao sucesso do novo iPhone. No ano passado, este foi um mercado chave nas vendas da empresa norte-americana.

Este ano, há ainda outro fator a jogar a favor da “maçã”: um “despiste” da Samsung, que a 2 de agosto apresentou o novo Galaxy Note 7, colocado à venda em Portugal um mês depois, com preços a partir de 859,90 euros.

Entusiasta dos “smart phones”, Chen Xinyu considera que “o iPhone ainda é muito atrativo” e estima que, “com todos os problemas de segurança do Galaxy Note 7, muitos dos clientes que iriam comprar um novo Samsung irão agora certamente comprar o iPhone 7.”

Em portugal, as três operadoras móveis nacionais já têm o iPhone 7 disponível para venda direta. Destaque para a Vodafone, onde o novo “smart phone” da Apple pode ser comprado por menos 10 cêntimos do que nas concorrentes MEO e NOS. É dinheiro!

Qual é o problema do Galaxy Note 7?

A 29 de agosto, um utilizador de internet identificado como “Ariel Gonzalez” publicou um vídeo no YouTube, mostrando o estado de um Samsung Galaxy Note 7, comprado alegadamente duas semanas antes, que teria pegado fogo ao ser ligado à corrente elétrica para recarregar.

Para o presidente da Gerber Kawasaki, “a Apple recebeu a melhor de todas as prendas com a invenção pela Samsung de um telemóvel que explode”. “O facto de o Galaxy Note ser um desastre ajuda, de facto, a Apple”, defende Ross Gerber.

A Samsung reconheceu o erro no fabrico das baterias do Galaxy Note 7 e, no início deste mês, começou a recolher os telemóveis vendidos em cerca de dez países para os poder corrigir.

A recolha inclui os Estados Unidos, onde a fabricante sul-coreana acabou mesmo por ser obrigada de forma coerciva a recolher um milhão de aparelhos Galaxy Note 7 vendidos no mercado norte-americano. Nos transportes aéreos dos Estados Unidos foi tambem proibido ter aparelhos Galaxy Note 7 ligados ou a serem recarregados.

O presidente da Comissão norte-americana para a Segurança de Produtos de Consumo até emitiu um curioso aviso, pedindo a quem tenha um telefone a arder para… telefonar: “Se começar a queimar ou a ficar sobreaquecido, afaste-se do telemóvel e garanta que o deixa em segurança, longe de qualquer substância inflamável e de imediato, sobretudo se houver risco de incêndio, contacte os bombeiros e telefone para o 911 (o equivalente ao 112, na europa).

Em Portugal, o programa de recolha da Samsung está em curso e a troca por um aparelho novo sem problemas de bateria começa a 19 de setembro, de forma progressiva.

O problema nas baterias do Galaxy Note 7 será, neste momento, o maior pesadelo da fabricante coreana. O aparente sucesso do primeiro dia de venda direta do principal rival, iPhone 7, será — acreditamos nos — o segundo maior pesadelo da Samsung. O mal está feito e o mercado não costuma perdoar.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte