Última hora

Em leitura:

Telecomunicações: roaming acaba, mas operadoras podem travar abusos

A redação de Bruxelas

Telecomunicações: roaming acaba, mas operadoras podem travar abusos

Publicidade

A taxa de roaming vai mesmo acabar em junho de 2017, deixando os cidadãos de um país da União Europeia de pagar mais pelas chamadas que fazem noutro Estado-membro para onde viajam.

A garantia de que não há limites em termos de dias passados no estrangeiro, ou volume das chamadas, foi dada, esta quarta-feira, pelo comissário europeu para a Economia Digital, mas acrescentou que as operadoras de telecomunicações podem invocar casos de abuso.

Günther Oettinger explicou que “se alguém tem o seu local de residência em Frankfurt ou em Paris e, durante um ano inteiro, usa um cartão SIM comprado em Tallin, capital da Estónia, para onde nunca viajou, então é muito fácil detetar este tipo de abuso. A operadora pode perguntar-lhe o que se passa e, se a resposta não for satisfatória, então poderá cobrar-lhe mais pelas chamadas no futuro”.

Sublinhando que a abolição do roaming é para os viajantes, Bruxelas quer prever salvaguardas na proposta formal a apresentar em dezembro.

Assim, as operadoras poderão – entre outras medidas – comparar o tráfego doméstico ao de roaming ou o uso sequencial de múltiplos cartões SIM pelo mesmo cliente em roaming.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte