Última hora

Em leitura:

Manifestantes desafiam recolher obrigatório em Charlotte


EUA

Manifestantes desafiam recolher obrigatório em Charlotte

Centenas de pessoas desafiaram o recolher obrigatório decretado em Charlotte, cidade do Estado norte-americano da Carolina do Sul, onde Keith Scott morreu.

As forças da ordem usaram gás lacrimogéneo para dispersar os cidadãos que protestaram de forma pacífica contra as autoridades por causa da morte do afro-americano, abatido pela polícia.

Ao contrário dos últimos dois dias, não houve distúrbios.

“Tenho um irmão e sinto que é o meu dever protegê-lo. Tudo o que sei é que ele cuida de mim, essa é a minha razão para protestar. Se o levarem não terei mais nada”, diz Joya, manifestante.

“Vou tentar trabalhar com os representantes religiosos que estão por aqui para que as pessoas obedeçam, porque até agora portaram-se muito bem e não precisamos de arruinar isso. Não precisamos de elementos negativos naquilo que estão a fazer. Estou muito orgulhoso pelos jovens de Charlotte, que se ergueram e agiram de uma forma muito profissional. Não estão destruir coisas como os media gostariam que fizessem. E espero que continuem assim”, refere Shawn Elliot Richardson, pastor e ativista da Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor (ANPPC)

Uma hora e meia depois do recolher obrigatório ter entrado em vigor, à meia-noite, a maioria da multidão tinha abandonado as ruas.

Isto no mesmo dia em que a família visionou os vídeos da polícia. O advogado anunciou que restam mais questões do que respostas e que não é possível verificar se Keith Scott empunhava uma arma no momento em que foi abatido pela polícia.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Oposição venezuelana cerra fileiras