Última hora

Em leitura:

Suíços aprovam aumento dos poderes de vigilância dos serviços secretos


Suíça

Suíços aprovam aumento dos poderes de vigilância dos serviços secretos

Os suíços aprovaram em referendo uma lei que autoriza os serviços secretos a monitorizar as comunicações privadas de cidadãos. O objetivo da legislação é reforçar os meios de luta contra o terrorismo.

Até agora, os serviços secretos só podiam recolher informações que estavam no domínio público ou que eram disponibilizadas por serviços de inteligência estrangeiros.

Em conferência de imprensa, o ministro da Defesa, Guy Parmelin, afirmou que a “nova lei proporciona à Suíça instrumentos modernos para responder às ameaças atuais. Por exemplo, na luta contra o terrorismo, contra a espionagem, ataques a infraestruturas sensíveis ou no combate ao tráfico de armas químicas ou biológicas”.

Com a vitória do “sim” no referendo, com mais de 65% dos votos, os serviços de informação vão poder realizar escutas telefónicas, monitorizar e-mails ou ainda colocar câmaras ou microfones em suspeitos. As ações de vigilância eletrónica dos serviços secretos têm de ser devidamente autorizadas pelas autoridades.

Por outro lado, na consulta popular deste domingo, os suíços rejeitaram uma proposta para aumentar as reformas em 10% e também uma iniciativa para reduzir a pegada ecológica do país.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Morreu Arnold Palmer, o homem que popularizou o golfe