Última hora

Em leitura:

Agência Espacial Europeia faz Rosetta colidir com cometa 67P


mundo

Agência Espacial Europeia faz Rosetta colidir com cometa 67P

Rosetta, a sonda espacial ou a crónica de uma morte anunciada depois de uma vida muito produtiva. A 30 de setembro, Rosetta despenha-se deliberadamente no cometa 67P, que investigou durante dois anos.

Os cientistas da Agência Espacial Europeia (ESA) declaram que o fim é inevitável. A 600 milhões de quilómetros do sol e alimentada à energia solar que agora lhe falha, o brilho da estrela científica permanecerá na informação recolhida e no espaço.

Matt Taylor, director de projecto da ESA, explica: “Decidimos acabar a missão agora para usar a sonda enquanto ainda atinge a sua capacidade máxima. Posso fazer a analogia com uma banda de rock dos anos 60 ou 70: sabemos que há algumas que ainda fazem espectáculos e já não conseguem cantar, o reumatismo pode impedi-los de tocar bem os instrumentos, portanto queremos fazer isto com a estrela de rock que é a Rosetta, terminar enquanto está no máximo da capacidade.”

A missão de Rosetta começou em 2004. Percorreu 6 mil e 400 milhões de quilómetros até chegar ao cometa em 2014. Recolheu mais de 100 mil imagens e fez até a proeza de aterrar o robot Philae na superfície do cometa.

Os dados que recolheu serão estudados durante décadas, dizem os cientistas, uma vez que a informação científica obtida através de Rosetta não teve precedentes.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Ucrânia assinala 75 anos da carnificina de Babi Yar