Última hora

Última hora

Nobel da Química para três investigadores em "nano-máquinas"

A pesquisa em torno das nano-máquinas, mil vezes mais pequenas do que um fio de cabelo, foi distinguida com o Nobel da Química deste ano.

Em leitura:

Nobel da Química para três investigadores em "nano-máquinas"

Tamanho do texto Aa Aa

A pesquisa em torno das nano-máquinas, mil vezes mais pequenas do que um fio de cabelo, foi distinguida com o Nobel da Química deste ano.

A Academia Sueca das ciências atribuiu o prémio a três investigadores, o francês Jean-Pierre Sauvage (Universidade de Estrasburgo), o escocês J. Fraser Stoddart (Northwestern University, EUA) e o holandês Bernard L. Feringa (Universidade de Groningen).

Segundo o comunicado da Academia Sueca, os três homens contribuiram para o desenvolvimento de “moléculas com movimentos controláveis, que podem realizar tarefas quando se adiciona energia”.

O trabalho dos três homens em “máquinas moleculares” permitiu desenvolver um elevador, um motor assim como músculos microscópicos.

Uma forma de distinguir os avanços na nanotecnologia, quando, segundo o comité, “o motor molecular se encontra atualmente na mesma fase de desenvolvimento que os motores elétricos na terceira década do século XIX”.

Os trabalhos dos três homens permitiram criar uma caixa de ferramentas a partir de moléculas controláveis, de forma a fabricar no futuro novos materiais, como sensores ou sistemas de armazenamento de energia.

Os três investigadores sucedem a Tomas Lindahl, Paul Modrich e Aziz Sancar que tinham vencido o prémio no ano passado pelas suas pesquisas nos mecanismos de reparação do ADN.

O prémio é o terceiro a ser anunciado esta semana, depois do Nobel da Medecina, na segunda-feira, e do Nobel da Física, na terça.