Última hora

Última hora

Furacão Matthew atingiu Cuba

As ilhas caribenhas estão sob a ameaça do mais intenso furacão dos últimos dez anos e que já fez 7 mortos.

Em leitura:

Furacão Matthew atingiu Cuba

Tamanho do texto Aa Aa

O furacão Matthew, de categoria 4, chegou a Cuba no seu percurso previsto até à Florida, Carolina do Sul e partes da Carolina do Norte, onde foram declarados o estado de emergência. Na Carolina do Sul, segundo a governadora Nikki Haley, mais de um milhão de pessoas na zona costeira será deslocada enquanto medida de segurança.

A ilha cubana foi atingida a sul, na zona de Guantánamo, com chuvas fortes e ventos de alta intensidade.
As autoridades cubanas haviam pedido a cerca de 300 mil pessoas que saíssem de suas casas como precaução. Cerca de 770 mulheres de militares americanos e os filhos foram retirados por via aérea da base americana.

O olho do furacão tem agora um diâmetro de 28 quilómetros e a progressão prevista é que se dirija às Bahamas nas próximas 24 horas e daí siga para a Florida, onde as autoridades estão em alerta.

O maior furacão do Atlântico na última década fez 3 mortos na sua passagem pelo Haiti e 4 na República Dominicana, 3 dos quais na capital, Santo Domingo, onde os estragos foram avultados, provocados pelos ventos de mais de 230 quilómetros por hora.

No Haiti, onde muita da população vive na zona costeira em habitações de madeira e metal, sem possibilidades de suportar a intensidade dos ventos, os danos foram visíveis. As autoridades haitianas dizem que cerca de 1 300 abrigos de emergência foram construídos, o suficiente para albergar 340 mil pessoas.

O maior perigo agora são as inundações que podem ser mortais e o deslizamento violento de lamas, numa paisagem onde as árvores cederam à pasagem da catástrofe natural.