Última hora

Em leitura:

Capacetes Brancos da Síria já salvaram 62 mil pessoas dos escombros da guerra


Síria

Capacetes Brancos da Síria já salvaram 62 mil pessoas dos escombros da guerra

ALL VIEWS

Clique para descobrir

A Defesa Civil Síria é uma organização de proteção civil – conhecida como os “Capacetes Brancos da Síria” – que trabalha para salvar vidas na zona de conflito. Os seus voluntários, civis, sem armas, vistos com frequência em video-amadores na internet, no meio dos escombros, à procura de sobreviventes, trabalham desde 2013 nas zonas bombardeadas, tentando libertar as vítimas dos edifícios em ruínas, destruídos pelas bombas.

Numa sequência, por exemplo, vê-se um socorrista a tentar salvar uma mulher:

- “Esta é a minha mão. Consegue ver-me? Não tenha medo. Olhe vou tentar partir esta pedra para que possa sair”, diz, tentando tranquilizar a vítima.

- “Ajude-me… dê-me a sua mão. Está quase a sair…”, continua.

Esta organização, que se define como apolítica, acusada por Moscovo e Damasco de ser uma organização próxima dos terroristas, intervém em regiões que escapam ao regime sírio.

Em Washington, o chefe destes Capacetes Brancos, Raed Al-Saleh, anunciou recentemente que a parte leste de Alepo está a morrer sob as bombas e lançou um apelo aos donativos.

“Nos últimos oitos dias assistimos a uma campanha feroz contra Alepo”: http://www.lemonde.fr/proche-orient/article/2016/09/24/les-casques-blancs-d-alep-sous-un-deluge-de-bombes_5002758_3218.html#wodwUKv56gPK2DrJ.99
Documentámos 1700 ataques aéreos na cidade. 19 foram ataques com bunker busters – engenhos feitos para penetrarem em profundidade nos edifícios – e 200 com bombas de fragmentação e outras armas banidas internacionalmente”.

Estes voluntários, que são já cerca de 3000, vêm de toda a Síria e pertencem a todas as classes sociais: engenheiros, padeiros, professores…

Al Saleh conta: “Temos atualmente 120 Capacetes Brancos em Alepo, mas 12 deles foram feridos, por isso estamos a preparar sessões de treino para recrutar mais voluntários, porque a ferocidade da campanha sobre Alepo é sem precedentes”.

Imagens, filmadas em Idlib pelos Capacetes Brancos, correram o mundo. Um socorrista retira dos escombros a pequena Wahida, de 4 meses, ferida no rosto e coberta de poeiras. Depois, o socorrista, desfaz-se em lágrimas.

De acordo com o site da organização, os Capacetes Brancos já salvaram 62 mil pessoas desde 2013 e perderam 145 dos seus elementos.

No dia 23 de setembro, em Alepo, três dos quatro centros da Defesa Cívil foram visados por raides aéreos. A organização não aponta a proveniência dos ataques, mas testemunhas afirmam que os raides foram efetuados por aviões com tecnologia de ponta, deixando a suspeita que se tratou de aviões russos e outras falam da presença de helicópetros que largaram barris com explosivos, um método utilizado pelas forças do regime de Damasco.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Alepo corre o risco de desaparecer do mapa