Última hora

Em leitura:

Governo britânico aprova expansão do aeroporto de Heathrow, apesar dos protestos


economia

Governo britânico aprova expansão do aeroporto de Heathrow, apesar dos protestos

ALL VIEWS

Clique para descobrir

O governo britânico aprovou a expansão do aeroporto de Heathrow, o maior da Europa, pondo fim a 25 anos de indecisão política.

O projeto está estimado em cerca de 20 mil milhões de euros, mas é fortemente criticado por ecologistas, habitantes das localidades vizinhas e políticos, mesmo no seio do executivo.

Para lá das questões ambientais e de ruído, a construção da terceira pista e de um novo terminal obrigará a demolir 800 casas e a alterar a rede rodoviária e ferroviária.

Para a primeira-ministra Theresa May, “a expansão do aeroporto é vital para o futuro económico do Reino Unido”, após a saída da União Europeia.

No Parlamento, o ministro dos Transportes, Chris Grayling, acrescentou: “É realmente uma grande decisão para o país. Mas é também um sinal claro, após o referendo, de que este país está aberto ao negócio. Pensamos muito sobre o assunto e a comissão analisou as três opções. As três eram boas. Mas acreditamos que a terceira pista em Heathrow é a melhor solução para o futuro. É a melhor opção para todo o país. Vai melhorar as ligações a diferentes regiões britânicas e fornecer as melhores relações comerciais com o mundo”.

O governo escolheu Heathrow em detrimento de Gatwick, situado a sul de Londres, onde seria construída uma segunda pista. O presidente executivo do aeroporto de Gatwick, Stewart Wingate, e o presidente da Câmara da capital britânica, Sadiq Khan, consideram que o governo fez a escolha errada.

Pelo aeroporto de Heathrow passaram, no ano passado, quase 75 milhões de passageiros. Atualmente, a estrutura pode operar 480 mil voos por ano, mas poderá perder o título de maior aeroporto europeu já em 2020 para o francês Paris-Charles de Gaulle.

A decisão de expandir a estrutura permitirá, segundo a comissão britânica de aeroportos, criar setenta mil empregos até 2025 e impulsionar o PIB entre 0,65 e 0,75% no mesmo período.

O projeto terá de ser aprovado pelo parlamento e, poderá vir a ser contestado em tribunal.

Para já, a decisão do executivo provocou a demissão do deputado conservador Zac Goldsmith.

Os opositores da expansão de Heathrow já passaram ao ataque nas redes sociais. Alguns recordam que, no passado, Theresa May tinha uma posição bem diferente em relação ao assunto:

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

economia

Zona Euro: Ritmo de crescimento da economia acelera