Última hora

Última hora

Slava Zaitsev: o Dior Vermelho vindo do frio

Em leitura:

Slava Zaitsev: o Dior Vermelho vindo do frio

Slava Zaitsev: o Dior Vermelho vindo do frio
Tamanho do texto Aa Aa

Slava Zaitsev foi o primeiro estilista da União Soviética autorizado a ter uma marca de roupa e a mostrar uma coleção na semana de alta-costura de Paris. Mas antes de atingir a fama, viveu períodos difíceis. A infância de Slava Zaitsev foi um conjunto de obstáculos. O pai, prisioneiro de guerra na Alemanha foi enviado para um campo de concentração na Rússia. Por ser considerado filho de um “inimigo do povo”, Zaitsev foi excluído de várias escolas.

A revista francesa Vogue disse que eu era o Dior Vermelho, mas o meu patrão respondeu que a empresa tinha 60 Diors e que as palavras da revista eram exageradas. Isso aconteceu em 1965. Fiquei devastado.

Em 1956, deu os primeiros passos no mundo da moda ao instalar-se em Moscovo para estudar no Instituto do Têxtil. E, finalmente, nos anos 60, graças a coleções ousadas e coloridas, começou a ser admirado a nível internacional.

“A revista francesa Vogue disse que eu era o Dior Vermelho, mas o meu patrão respondeu que a empresa tinha 60 Diors e que as palavras da revista eram exageradas. Isso aconteceu em 1965. Fiquei devastado”, relembrou o estilista russo.

Aos 78 anos, o estilista russo continua a vibrar com o mundo da moda e pretende lançar uma nova marca de roupa que será fabricada na sua terra natal em Ivanovo, a 250 quilómetros de Moscovo.

Mais sobre Cult