Última hora

Última hora

Crise migratória: UE começa a formar guarda-costeira líbia

A União Europeia anunciou o lançamento efetivo da missão de formação da guarda-costeira líbia, para que contribua ao combate contra o tráfico humano no Mediterrâneo, no quadro da operação naval batiza

Em leitura:

Crise migratória: UE começa a formar guarda-costeira líbia

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia anunciou o lançamento efetivo da missão de formação da guarda-costeira líbia, para que contribua ao combate contra o tráfico humano no Mediterrâneo, no quadro da operação naval batizada de “Sophia”.

O anúncio foi feito um dia depois da ONU ter dito que, com pelo menos 3800 mortes registadas desde o início de janeiro, 2016 é já o ano mais mortífero de que há registo para os migrantes no Mediterrâneo.

A NATO anunciou, por seu lado, que vai reforçar a cooperação com a União Europeia na crise migratória. O secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, precisou que a organização vai também manter a presença no Mar Egeu, porque “é uma plataforma para uma melhor cooperação entre um aliado da NATO que não é membro da União Europeia, a Turquia, e a Grécia e para melhorar a cooperação entre a Turquia e a própria União Europeia”.

Aos esforços no Mar Egeu, vão juntar-se “daqui a duas semanas, barcos e aviões da NATO no Mediterrâneo central para fornecer vigilância e apoio logístico à operação Sophia”, de acordo com Stoltenberg.