Última hora

Em leitura:

EUA: Clinton quer conhecer "todos os factos" da investigação no caso dos emails


EUA

EUA: Clinton quer conhecer "todos os factos" da investigação no caso dos emails

Com Associated Press

Hillay Clinton diz querer conhecer “todos os factos” relativos à reabertura da investigação por parte do FBI no chamado caso dos emails, que, longe de ter terminado em julho passado, pode vir a causar sérios problemas ao campo Democrata na corrida à Casa Branca.

Desobedecendo às recomendações de segurança, Clinton utilizou, enquanto secretária de Estado (2009-2013), um endereço de correio eletrónico privado – hdr22@clintonemail.com – através de um servidor privado instalado na sua casa em Chappaqua, no Estado de Nova Iorque, não usando uma conta de correio governamental, expondo informações confidenciais a possíveis ataques informáticos.

No entanto, a candidata democrata diz estar confiante em que a investigação do FBI não dará lugar a problemas com a justiça.

Em julho, o FBI tinha recomendado que Clinton não fosse acusada, mas criticou-a pelo que considerou “negligência extrema”.

Uma carta enviada ao “Congresso”: na sexta feira pelo diretor da policia federal, James Comey, aponta, no entanto, para a existência de novos dados, que justificariam a reabertura da investigação.
Trump compara o caso dos emails ao Watergate
Entretanto, num evento de campanha, organizado em Manchester, estado de New Hampshire, o candidato Republicano Donald Trump teceu elogios ao FBI pela reabertura da investigação.

Trump acusou ainda Clinton de conduta criminosa e comparou o caso dos emails com o Watergate.

Esta não foi a primeira vez que Trump fez refereida comparação.

“O nível de corrupção de Hillary Clinton é algo nunca antes visto. Não podemos deixar que leve os esquemas criminosos dela para a sala oval”, disse Donald Trump.

A decisão do diretor do FBI, um Juíz conservador, é vista pelo campo Democrata como pouco objetiva.

Clinton precisa agora, mais do que nunca, do apoio das grandes figuras do Partido Democrata quando faltam menos de 10 dias para as eleições presidenciais.