Última hora

Em leitura:

"Loving": presos por se amarem e não serem da mesma origem étnica


cinema

"Loving": presos por se amarem e não serem da mesma origem étnica

Em parceria com

Loving baseia-se na história verídica de uma mulher negra e de um homem branco condenados à prisão por se terem casado. A história passou-se em 1958 no estado norte-americano da Virginia. Nessa época, a chamada mistura étnica era ilegal em 24 estados norte-americanos.

A ante-estreia do filme realizado por Jeff Nichols decorreu em Beverly Hills, na Califórnia.

“Fico sempre siderado com a quantidade de pessoas que publicam a sua história na Internet, que contam que os pais são de origens étnicas diferentes ou que têm uma relação amorosa com uma pessoa de origem étnica diferente. É extraordinário ver todas essas relações e ver a realidade que o Richard e a Mildred ajudaram a criar no nosso país, de modo a que o casamento entre pessoas de origens étnicas diferentes fosse legal”, contou o realizador.

“Foi só no ano passado, a 26 de junho, que os casamentos entre pessoas do mesmo sexo foram autorizados nos Estados Unidos. Se pensarmos bem, trata-se de algo similar à história do filme: dois seres humanos que fazem algo juntos no espaço privado, fazem algo que não é destrutivo ou ameaçador e, no entanto, não são autorizados a fazê-lo. Isso acontece na Austrália atualmente. Por isso, não se trata de um filme de época. É um filme sobre uma realidade de hoje”, contou o ator australiano Joel Edgerton.

“Loving” foi apresentado no último festival de Cannes e recebeu críticas positivas. Não há data de estreia comercial anunciada em Portugal.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Os nossos destaques

Artigo seguinte

cinema

"Animais Noturnos": o thriller psicológico de Tom Ford com Amy Adams